_MG_7375

Atendendo a uma convocação da Câmara Municipal e reclamações por parte da sociedade, para solucionar o problema da planta que popularmente chamada de AGUAPÉ vem tomando conta do rio Piracicaba estiveram nesta terça-feira dia 10 de outubro em uma reunião explicativa da Cemig, a bióloga Marcela David, gerente da região Sr Rogério e o Coordenador da Usina de Sá Carvalho Sr. Eldney Oliveira Torres atendendo ao presidente Elcio Ataide para esclarecer e retirada da referida planta.

A bióloga explicou que não tem como acabar com essa planta, pois um dos problemas é o esgoto sem tratamento jogado no rio, outro problema é a falta de chuvas deixando assim, o rio com pouco volume. Quanto à retirada da planta muitos fatores podem ocasionar como a vinda de outra muito pior e nociva à fauna além de contaminar a água.

Pelo que vimos vamos ter de conviver por bastante tempo com esse problema, pois o projeto de saneamento básico no nosso município depende de recursos dos governos federal e estadual.

O aguapé é uma planta aquática flutuante que se desenvolve muito bem nas regiões de clima quente seu desenvolvimento é acelerado quando não existem limitações nutricionais, como é o caso das águas das lagoas e represas que são poluídas por esgoto urbano e alguns tipos de efluentes industriais.
Sua introdução nos sistemas de água das cidades brasileiras se deve justamente a sua característica de absorver e acumular poluentes, "filtrando" a água. 
Porém, quando em abundância, impede a proliferação de algas responsáveis pela oxigenação da água, causando a morte dos organismos aquáticos.

_MG_7377_MG_7382P1080871P1080873P1080874P1080870